Frases – Centrismo

Olho para a esquerda e vejo lulistas, dilmetes, maconheiros, mortadelas, baderneiros, vagabundos e feminazis. Olho para a direita e vejo bolsominions, olavetes, religiosos, criacionistas, coxinhas, militares e reacionários. Preciso explicar por que me contento em ser centrista ?

© 7/8 de Julho de 2016, por Klaus die Weizerbüken. Cópia permitida mediante crédito ao autor e ligação ao blogue.

Anúncios

~ por Klaus die Weizerbüken em 08/07/2016.

3 Respostas to “Frases – Centrismo”

  1. Não é uma questão de estar sempre certo ou sempre errado. Olavo de Carvalho apenas é INCONDICIONALMENTE PARCIAL, TENDENCIOSO e COMPROMETIDO A DEFENDER A IGREJA CATÓLICA ROMANA E O REGIME MILITAR, com a ressalva de que as únicas críticas que ele faz sobre essas duas instituições é a omissão por NÃO TEREM ESMAGADO SEUS INIMIGOS reais ou imaginários. Nesse sentido, Olavo de Carvalho mesmo inconscientemente ás vezes MENTE, OMITE e DISTORCE o contexto de informações para atacar o que ele considera “os inimigos que afastaram as pessoas da Igreja; incluindo a Ciência.” Por isso ele odeia tanto Ulysses Guimarães a ponto de achar que o maior líder político brasileiro foi “um débil-mental” e seria “mentalmente incapaz” porque “tomava lítio”. Ou acredita em absolutamente qualquer coisa que vá contra a Ciência, como negar o fato de que a Terra gira em torno do Sol. Nesse aspecto, Olavo de Carvalho é tão DESONESTO, LOUCO e MENTIROSO quanto os esquerdistas que ele desmascara.

  2. (numa discussão com binários olavettes…)

    Gallagher Hunter:

    Você demonstra melhor do que nada o que digo quando afirmo que vocês olavettes são o outro lado da escória esquerdista: decoram clichês e os saem repetindo mesmo quando a situação real não lhes dá razão. Nada do que eu disse serviria para você me acusar de defensor do bacharelismo — mas essa é uma acusação recorrente dos críticos do Olavo, e como vocês só raciocinam de acordo com os clichês, boom!, sem saber o que dizer você tentou me igualar a algo que já conhece. Patético.

    1 — Olavo apenas repetiu o que leu em outros autores — às vezes até cegamente. Se você entregar para ele aquele livro daquele velhinho que acha que o homem nunca foi à Lua, é provável que ele acredite, com uma condição: que a farsa tenha alguma relação com a KGB e com o “movimento comunista”. E seus livros sobre o PT são críticas, não previsões — e é até fácil “prever” algo sobre um partido quando esse partido diz o que vai fazer. E até onde eu saiba, uma pessoa culta que sabe usar a cultura que possui para aferir a incultura em outro não faz de ninguém um filósofo. Foi isso que eu quis dizer quando o apresentei como alguém menor do que diz que é.

    2 — Olavo é um simples critico cultural — inferior, mesmo assim, a Otto Maria Carpeaux, por exemplo. Seus textos são bem escritos e trazem alguma informação histórica, é verdade — mas de tal modo abstrata e tecendo ligações fortuitas puramente analógicas conforme a ocasião, que jamais temos certeza de estar aprendendo algo com eles, uma vez que pouco tempo depois ele escreve outro texto dizendo exatamente o contrário do que havia dito. Não se encaixa de maneira nenhuma no conceito elevado de filósofo que ele próprio tem. Mário Ferreira dos Santos, por exemplo, tem livros com Métodos Lógicos e Dialéticos, Noologia Geral e etc.; Olavo tem O Imbecil Coletivo, O Mínimo que você precisa saber para não ser um idiota, Astros e Símbolos… A mera comparação é até covardia.

    3 — Desculpe, mas não acho a obra de Olavo grandiosa. Ele tem um único grande livro, que é O Jardim das Aflições. Os demais são bons, mas, de novo, abaixo do padrão que um cara que vê Zubiri e Lavelle como modelos de filósofo, por oposição a Nietzsche e Camus (que ele considera pensadores menores e sem importância real). Olavo é exatamente o equivalente brasileiro de… Nietzsche e Camus. E não estou desqualificando ninguém; estou apenas tentando borrar a imagem de Aristóteles brasileiro que esse senhor tem na cabeça de seus seguidores. Colocado no seu devido lugar, Olavo não chega a ser uma Marilena Chauí em mediocridade, também não é o guru enviado por Deus como muitos pensam.

  3. Olavo de Carvalho: “O povo nas ruas deve desobedecer todas as autoridades constituídas! Vamos obedecer somente o Dom Bertrand!”

    Ainda foragido do hospício, Olavo de Carvalho declara o Brasil uma MONARQUIA e pretende coroar como nosso rei Dom Bertrand, o único monarca português nascido na França que se orgulha de ser um velho virgem. Além de rasgar a Constituição da República Laica e defender a Inquisição como “modelo de democracia” ele nos manda obedecer somente às ordens de um completo desconhecido do povo brasileiro que nunca teve um voto sequer como “a única autoridade que reconhecemos”.

    Olavo de Carvalho, o teólogo e pseudo-filósofo defensor do geocentrismo, da Inquisição, da ditadura militar, da perseguição aos judeus “não porque eles eram judeus, mas porque eles não eram cristãos; eram hereges disseminando idéias heréticas dentro da Igreja.”

    A-PIOR-DIREITA-DO-MUNDO.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: