Como ateus são retratados em séries de TV ?

O crescimento da irreligiosidade e do não-teísmo em todo o mundo é um fato. Com a intensificação dessa taxa e o aumento da liberdade de expressão na televisão, é apenas natural que haja um reflexo nas séries. Prova disso é o considerável número de personagens seculares na TV. Que tal analisarmos um por um os principais ateus, agnósticos e irreligiosos que estrelaram nos seriados estadunidenses ?

Ateus em séries de TV

Gregory House

Um chato de galocha. house 3O público pode até simpatizar com ele, mas seus colegas de trabalho dariam aleluia se ele resolvesse se aposentar. Misantrópico e um tanto pessimista, House parece ter prazer em odiar tudo e todos. Seu humor ácido e freqüentes sarcasmos não ajudam muito na convivência. Seu niilismo o impede de acreditar em qualquer coisa que não possa ser explicada pela razão. Aliás, ele só é médico porque gosta de desafios, de pôr a cachola para funcionar, não porque liga para os pacientes. Para ele, fé é apenas um sinônimo para ignorância. Certamente, um dos personagens mais abertos sobre seu ateísmo em toda a história da televisão. Este interessante vídeo resume suas opiniões sobre religião: https://www.youtube.com/watch?v=EJwhqhqBtbo. Vale ressaltar que Hugh Laurie, o ator inglês que encarna o médico mal humorado, não deve ter tido grandes problemas para interpretar o papel, já que é ateu na vida real.

Dexter Morgan

Um assassino em série, mais conhecdexter 3ido pelo termo em inglês serial killer, Dexter foi negativamente marcado por um evento trágico em sua vida: por volta dos 3 anos, viu sua mãe ser morta por um traficante com uma serra elétrica. Desde então, tem um desejo impulsivo de matar. Para a sorte da população de Miami, ele segue um código ensinado por seu pai que proíbe matar qualquer pessoa. Dexter caça apenas criminosos que saíram impunes do tribunal, principalmente homicidas. Deixou claro em vários episódios que não tem religião e não é crente, mesmo tendo um breve momento de fraqueza na 6ª temporada, por influência de Brother Sam. Neste vídeo, Morgan admite a uma freira que não tem nenhuma afiliação religiosa e não acredita em nada; depois, conversa sobre religião e Deus com Batista: https://www.youtube.com/watch?v=7dXbxJ4q9fw.

Joe Carroll

Um psicopata megalomaníaco. joe carroll 2Ex-professor de Literatura, Carroll inicia sua matança desenfreada se baseando nas lúgubres obras de seu autor preferido, Edgar Allan Poe. Sua mania de grandeza o leva a iniciar uma espécie de culto, atraindo dezenas de seguidores que o veneram e fazem de tudo por ele, até matar. No 12º episódio da segunda temporada, deixa claro que odeia religião por ser hipócrita e só servir para dominar, além de ser a grande responsável por incitar a violência e iniciar guerras em todas as épocas. Quando questionado se acreditava em Deus, respondeu “O deus de quem ? Há mais de 2000 deuses em que as ovelhas deste mundo resolveram acreditar. Então não… eu não acredito em nenhum deus.”: https://www.youtube.com/watch?v=Ee1WWW8UQHk. O ator James Purefoy, assim como Hugh Laurie, também é ateu de verdade.

Ryan Hardy

the following

Um agente do FBI meio deprimido que acredita ser perseguido por uma “maldição”: todos que ele ama morrem (parentes, amigos, colegas). Por isso, se isola e começa a beber. No último episódio da segunda temporada, afirma que a única semelhança entre Joe Carroll e ele é a descrença. Como o ator que interpreta seu arqui-inimigo na série, Kevin Bacon também é ateu.

Frank Underwood

Um político corrupto, house of cards 3manipulador e maquiavélico, Frank faz o que for preciso para conseguir o que quer. Sua descrença parece ser comprovada pela cena em que se ajoelha numa igreja cristã e reza para ninguém menos que ele próprio, já que, segundo ele, não há nada nem acima nem abaixo, só nós, aqui na Terra, solitários, lutando pela sobrevivência: https://www.youtube.com/watch?v=4pMZqMNNQJE. Em outro momento, cospe na imagem de Jesus dentro de uma igreja: https://www.youtube.com/watch?v=DjhCemxQmts. No mínimo, um anti-religioso.

Patrick Jane

Um homem solitário e melancólico, The Mentalist 3traumatizado pela perda de sua família, obstinado em matar o assassino de sua esposa e filha. Jane adquiriu fama e dinheiro enganando as pessoas como todos os paranormais fazem: “falando” com mortos, “prevendo” o futuro, lendo mãos etc. Na verdade, tratava-se apenas de uma enorme capacidade de observação, a qual lhe permitia fazer inferências quase sempre certeiras que impressionavam as pessoas crédulas. Red John, o temível serial killer que matou sua família, alegou estar “ensinando uma lição” a Jane, a quem ele chamou de “fraude” e “desonesto”. Após a tragédia, Jane decidiu parar de fazer consultas psíquicas e deixou de acreditar em qualquer coisa sobrenatural, então entendo que isso se aplique também a deuses. Neste trecho do primeiro episódio, ele deixa claro que não crê em pós-vida e médiuns, diferentemente de sua colega Van Pelt: https://www.youtube.com/watch?v=Fl0YoYFFN8o. Nesta compilação de cenas, há vários momentos de ceticismo ao longo da série: https://www.youtube.com/watch?v=dED__YmMgms. Assim como seu personagem na tela, o ator Simon Baker não acredita em poderes psíquicos; considera-se um agnóstico com fé na humanidade, não em Deus.

Temperance Brennan

Uma antropóloga forense bones 3insensível, desajeitada e anti-social. Ela só entende humanos depois que eles morreram, analisando seus crânios e fíbulas. Contato com outras pessoas, principalmente por comunicação verbal, certamente não é sua especialidade. Atéia assumida, ela freqüentemente discute sobre a irracionalidade da religião com Booth, seu parceiro católico devoto. A atriz Emily Deschanel tem uma visão de mundo agnóstica.

Sheldon Cooper

Um geek frígido sem big bang theory 3habilidades sociais. Filho de uma cristã fanática, Sheldon não conseguiu conciliar as histórias contadas para ele durante a infância com todo o conhecimento científico que adquiriu ao longo de anos de estudo. Optou por se tornar um físico teórico. Neste vídeo, ele confirma seu ateísmo de forma bem clara: https://www.youtube.com/watch?v=QHzjKBomCgA. Neste, ele conversa um pouco sobre religião com a mãe: https://www.youtube.com/watch?v=K-TH8cfD3mY. Aqui, defende o evolucionismo contra o criacionismo: https://www.youtube.com/watch?v=I4sYUmcsSIk

Piper Chapman

orange 3

Uma mulher que se envolveu com o tráfico de drogas e acabou presa. Aparentemente ingênua, Piper mostra aos poucos que pode ser manipuladora, cruel e hipócrita, além de mimada. Aqui, conta às outras detentas que não acredita: https://www.youtube.com/watch?v=ffZlex2M764. Taylor Schilling é provavelmente teísta, pois sente que uma “força” guia sua vida; segundo ela, “não estamos sozinhos”.

Rust Cohle

Um sujeito perturbado true detective 3que adota uma postura deprimente acerca da vida. Misantrópico, acha que o melhor para a raça humana seria causar a própria extinção ao parar de se reproduzir, já que somos um “erro da natureza”. Neste trecho do primeiro episódio, diz uma frase que acabou ficando conhecida na internet por meio de memes (“Se a única coisa que faz uma pessoa ser decente é a esperança de alguma recompensa divina, então, meu irmão, essa pessoa é desprezível”): https://www.youtube.com/watch?v=_RfUj09pWfM. Aqui, explica sua filosofia pessimista: https://www.youtube.com/watch?v=eRtxe7b_SQQ. Diferentemente dos outros atores aqui mencionados, Matthew McConaughey é certamente teísta, como demonstrou ao agradecer a Deus em seu discurso no Oscar de 2014. Suponho que isso deva ter dificultado sua atuação na série True Detective.

Derek Noakes

Um senhor de 50 anos derek 3com mentalidade de menos de 10. Derek trabalha num asilo fazendo tarefas simples, facilmente realizáveis por um portador de deficiência cognitiva. Em um dos episódios, confessou que não sabe se Deus existe, tampouco vida após a morte ou céu e inferno, mas já conheceu teístas bons e maus e ateus bons e maus, então não faz muita diferença ter crença ou não. O que importa, no fim, é fazer o bem. Podemos classificá-lo como um agnóstico e irreligioso. Ricky Gervais, o ator/comediante que dá vida ao simpático Derek, é um dos ateus mais abertos da atualidade, chegando a ser chamado por alguns de “militante”.

Cal Lightman

Um cara complicado. lie to me 3Lightman é um sujeito que cresceu nos subúrbios de Londres, de que se deduz que sua infância não foi muito fácil. Teve problemas com a justiça e quase chegou a ser preso por roubo. Já foi viciado em jogo. Culpa-se pelo suicídio de sua mãe, que ele não conseguiu prever ou evitar mesmo sendo especialista em emoções e microexpressões humanas. Além de tudo, tem receio de que os problemas mentais de sua mãe tenham passado para ele. Falta de paciência, agressividade e uma pitada de presunção são as características que fazem com que seja difícil lidar com ele no dia-a-dia. Apesar de não ter dito nada sobre descrença, especificamente, Lightman é um psicólogo brilhante, um homem da ciência, bastante culto, que procura a explicação lógica em tudo, por isso merece ser classificado como cético, racionalista e/ou irreligioso.

Shawn Spencer

Um adulto com psych 3“espírito de adolescente”, Spencer é ousado, despreocupado, desorganizado, irresponsável, egoísta e razoavelmente ignorante. É extremamente observador (usa essa habilidade para resolver crimes), mas sua personalidade pueril passa uma imagem um tanto negativa. Não me lembro de nenhuma “confissão de descrença”, mas, nas poucas vezes em que religião ou algo relacionado apareceu na série, Shawn demonstrou total desinteresse (o que contrastava com a superstição e o provável catolicismo de seu amigo Gus). Assim, talvez seja melhor classificá-lo como irreligioso e possível apateísta (um ateu que não liga para assuntos religiosos).

A conclusão a que chego é que ateus e afins são majoritariamente retratados de forma negativa nas séries, provavelmente devido à imagem pejorativa do ateu presente no imaginário popular: criminoso, imoral, corrupto, bandido, perturbado, solitário, violento —  todas, obviamente, características quiméricas, que não condizem com a realidade na maioria dos casos. Há um lado bom, claro: em primeiro lugar, são todos protagonistas, não personagens imemoráveis que apareceram em um episódio ou outro. Em segundo lugar, esses personagens são quase sempre gênios da ciência, profissionais brilhantes e respeitados ou pessoas muito inteligentes e admiradas que exercem grande influência nas personagens secundárias da série. Mas mesmo assim, são marcadamente problemáticos.

Há exceções, sim. Charlie Eppes, por exemplo, da série Numb3rs, é um matemático genial que, como é de se esperar, enxerga o mundo de forma matemática, o que não deixa espaço para crenças sobrenaturais e explicações metafísicas. Charlie é essencialmente um cético racionalista e irreligioso, ao passo que seu irmão Don tenta buscar Deus e conforto no Judaísmo. Em House, além do personagem principal, há outros dois ateus: Allison Cameron e Eric Foreman, ambos médicos muito inteligentes e competentes. Kurt Hummel, de Glee, também é um exemplo de ateu sem grandes problemas.

É claro que é louvável haver tantas séries recentes com personagens não-teístas, ainda mais no papel principal. Isso não acontecia até os anos 90, de forma que, mesmo sendo retratados como “anormais”, podemos considerar a presença de personagens ateus, agnósticos e irreligiosos na TV um razoável progresso. Mas que tal “normalizá-los” e parar de passar a impressão de que são alienígenas, criminosos ou desagradáveis ? Fica a dica para os roteiristas de seriados.

© 25/26/28 de Janeiro de 2016, por Klaus die Weizerbüken. A cópia deste artigo é permitida mediante crédito ao autor e ligação ao blogue. Inspirado pela postagem de Hemant Mehta (The Friendly Atheist) em Patheos:

The Problem with Fictional Atheists on Television

Anúncios

~ por Klaus die Weizerbüken em 01/02/2016.

5 Respostas to “Como ateus são retratados em séries de TV ?”

  1. Muito boa a análise. Também acho positivo a presença cada vez maior de ateus nas séries e filmes. O fato de quase todos terem características negativas é normal uma vez que os protagonistas tem que se destacar de algum modo. Só para exemplificar meu ponto de vista, na série Orange is the new black os personagens religiosos como Pennsatucky, são realmente ruins.

  2. Parabéns pela reflexão, fico confiante de que com o tempo esses preconceitos contra os ateus tendam a diminuir já que o assunto começa a ser tratado sem misticismo, mesmo que ainda de forma um tanto pejorativa.

  3. Spencer Reid Criminal Minds

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: