Frases – Deus

Deus faz parte da categoria das criptocriaturas, ou seja, aquelas criaturas populares mundialmente conhecidas cuja existência nunca foi comprovada. Se você parar para pensar, não encontrará diferença alguma entre qualquer deidade de qualquer povo e o Ieti (o abominável homem das neves), o Pé-grande, o Chupacabra, o Squonk, o Monstro do Lago Ness e o Lobisomem. A mesma comparação vale para as criaturas mitológicas – tais como os dragões, os unicórnios, a fênix, as sereias, as fadas, as ninfas, os elfos, os gnomos, os duendes, as bruxas, os vampiros, os zumbis e os fantasmas – e para as criaturas que foram assumidamente inventadas, como o Bicho-Papão, o Lobo Mau, o Papai Noel, o rei Artur, a Mamãe Ganso, o coelhinho da Páscoa e a cegonha que traz bebês.  (28-31/01/14, do livro “Deus – A Maior Mentira da História”)

© 2 de Fevereiro de 2014, por Klaus die Weizerbüken (a cópia não-autorizada desta frase pode resultar em pena de morte).

Anúncios

~ por Klaus die Weizerbüken em 02/02/2014.

7 Respostas to “Frases – Deus”

  1. Não. São diferentes. Essa é uma das falácias mais bobas, hilariantes e nonsense que os neo-ateus usam.
    Já sabemos com certeza 100% que o arsenal de seres mitológicos que citastes são criações imaginativas humanas.

    Mas Deus (Sua Essência e Glória) está em outra categoria: no campo metafísico, transcendental, extra-universo, extra-cognitivo humano e jamais seria detectável pelos falhos e limitados métodos científicos humanos. Então, como podes provar sua inexistência?

    • Não, não existe diferença alguma entre Deus e as criaturas que eu citei. Todas supostamente existem, mas ninguém nunca foi capaz de provar. As alegações de que Deus nunca será provado cientificamente/empiricamente por ser transcendental ou metafísico são algumas das desculpas dadas por teístas para o fato de não conseguirmos provar que Deus não existe. E de fato, não conseguimos, tampouco conseguem os teístas provar que ele existe. Afinal, se ele é transcendental ou metafísico, provar que ele existe também é impossível. Resume-se em uma questão de crença: acredita quem quer.

      Já sabemos com certeza 100% que o arsenal de seres mitológicos que citastes são criações imaginativas humanas.

      Mesmo ? Como você sabe disso ? O que no mundo dá a você esse conhecimento que nenhum outro ser tem ? Você deve ser iluminado, dotado de uma inteligência supra-universal que transcende os limites de qualquer intelecto já conhecido pela humanidade. Ou, simplesmente, está chutando para evitar comparações entre essas criaturas e “seu” Deus.

      Para os chineses, os dragões são tão populares e reais quanto Deus é para você. Papai Noel, como você deve saber, é parcialmente real, já que foi baseado na figura de um santo que morreu em 342. Várias pessoas alegam ter provas do Pé-grande, incluindo fotografias. O Ieti, inclusive, foi “capturado” recentemente. O cara que o capturou está esperando sei lá o que para mostrar o corpo do monstro em público, mas já divulgou uma suposta foto do rosto do cadáver. As sereias também são parte constituinte de várias culturas e ninguém dessas culturas duvida de sua existência. O monstro do Lago Ness atrai centenas de milhares de turistas por ano porque eles realmente acreditam que possa haver um animal desconhecido dentro do lago escocês. Da mesma forma que seu Deus, Gaia, o espírito da Terra, era essencialmente metafísica. Ninguém poderia provar sua existência, mas os antigos gregos não tinham dúvidas de que ela existia e desempenhava um importante papel sobre a vida neste mundo.

      O que você precisa é de um bom espelho, para poder ver que sua crença não se difere da de nenhuma dessas pessoas que eu mencionei que crêem nessas criptocriaturas. Não faz sentido um hindu caçoar dos egípcios por seus deuses ou um cristão caçoar dos gregos por suas crenças. Mais uma vez, repito: é questão de acreditar. Você tem a opção de acreditar, de não acreditar ou de ficar no meio, indeciso.

      Assim, concluo dizendo o óbvio: seu Deus judaico-cristão não passa de mais uma “criação imaginativa humana”, como você mesmo disse. Caso você não saiba, entre as inspirações dos antigos habitantes da Judéia (os inventores do deus bíblico), estavam alguns deuses egípcios (Amon, Rá, Hórus, Osíris), alguns cananeus (El, Baal, Asherah), alguns gregos (Átis, Adônis, Dionísio), o sumério Tamuz (ou Dumuzi) e o proto-indo-europeu Dyeus (consegue encontrar alguma semelhança no nome ?). Seu Deus é apenas uma compilação de vários outros deuses que já existiam muito antes de um cara chamado Moisés pisar na Terra (se é que isso realmente aconteceu, já que Moisés, Abraão, Isaque, Jacó e muitas outras personagens bíblicas não têm comprovação história, apenas “comprovação bíblica”, corroborada em partes pelo Corão).

      • Prezado Klaus,

        Afinal, se ele é transcendental ou metafísico, provar que ele existe também é impossível. Resume-se em uma questão de crença: acredita quem quer.

        Deus não pode ser conhecido diretamente (sua essência) e completamente nesta vida. Mas sim, por meio das coisas criadas e por seus efeitos nas vidas daqueles que O seguem.
        Mas temos evidências de Deus em vários campos epistemológicos.

        Para os chineses, os dragões são tão populares e reais quanto Deus é para você

        Esses eu concordo. Há descrições desses répteis alados nas Escrituras e muitas gravuras, pinturas e desenhos deles em tradições antigas. Até fósseis já acharam.
        E como provas que répteis alados não existiram?? pelo contrário, temos evidências deles!
        http://humanexperience.stanford.edu/feature-dragons
        “o crânio é fortemente familiar a qualquer um que tenha estudado dragões! O Dracorex tem uma semelhança extraordinária com os dragões da antiga China e da Europa medieval“.

        Outra citação deles:
        “Residents in and around Zhucheng, on China’s east coast in Shandong Province, have been digging up “flying dragon” bones for use in medicinal concoctions for generations. But it took a long time for the state to recognize their value”. – The Washington Post.

        Não faz sentido um hindu caçoar dos egípcios por seus deuses ou um cristão caçoar dos gregos por suas crenças.

        Não é caçoar, e sim evidenciar que o Deus Criador Yahweh judaico-cristão é singular em muitos aspectos:
        – Profecias cumpridas com exatidão;
        – Historicidade confirmados pela arqueologia;
        – Eventos confirmados hoje, pela ciência;
        – Extraordinária coerência e harmonia literária (algo humanamente impossível se levado em consideração os mais de 45 autores em um espaço de tempo de quase 1500 anos para elaboração)
        – Preservação incontestável de sua autenticidade, tanto do NT (4500 manuscritos + 4000 citações dos líderes da primeira igreja) quanto do AT (Manuscritos do mar morto)
        – Afirmações científicas (Jó) e sanitárias (Levíticos), antecipadas em mais de 3000 anos.
        – Capacidade de transformar vidas em forma milagrosa.
        – Inúmeros depoimentos pelo mundo afora (inclusive de hindus e muçulmanos) de orações respondidas para inúmeras situações.

        Seu Deus é apenas uma compilação de vários outros deuses que já existiam muito antes de um cara chamado Moisés pisar na Terra (se é que isso realmente aconteceu, já que Moisés, Abraão, Isaque, Jacó e muitas outras personagens bíblicas não têm comprovação história, apenas “comprovação bíblica”, corroborada em partes pelo Corão).

        Este link dá uma boa explicação detalhada sobre as falácias comparativas entre Deus/Jesus e os deuses pagãos.
        http://www.respostasaoateismo.com/2011/10/jesus-um-plagio-parte-2.html

        Sobre Moisés e eventos do AT há inúmeras comprovações arqueológicas/históricas como:
        – Um papiro antigo escrito por um sacerdote egípcio chamado Ipuwer, mencionando vários eventos relacionados as pragas do Egito.

        – A descoberta da múmia da influente rainha Hatshepsut, madrasta de Moisés.

        – Achados de Adam Zertal arqueólogo da Universidade de Haifa confirmam os escritos de Moisés referente ao monte Ebal.
        http://ebal.haifa.ac.il/ebal06.html

        – A “Estela do Sonho”, de Tutmés IV prometendo o trono a ele que não era o primogênito de Amenotepe II (faraó do êxodo). Logo, há muita evidência que o primogênito tenha morrido na praga. No site do Centro de Pesquisas da Antiguidade tem uma inferência importante sobre o sonho de Tutmés IV:
        “E através delas pode-se deduzir que o príncipe Tutmés não estava, pelo menos a princípio, destinado ao trono do Egito.”
        Sim, pois ele era o caçula e não poderia ser o príncipe; a não ser que …tenha morrido o primogênito!!

        – Sobre as pragas, obviamente os egipcios não iriam registrar tamanha humilhação e derrota. Quer saber sobre o êxodo? veja o site abaixo com fotos de restos de carruagens egipcias e ossadas humanas no mar vermelho e vestígios no Sinai:
        http://tempodofim2.tripod.com/Exodo.htm

        – Amos Frumkin géologo e professor da Universidade Hebraica de Jerusalém, afirma que a bíblia pode ser considerada um dos guias mais valiosos para a pesquisa científica.
        news.nationalgeographic.com/…/0911_030911_SiloamTunnel.html

        – O renomado Nelson Glueck e outros não menos importantes que ainda hoje são referências em arqueologia, representavam uma escola de pensamento que puseram suas pás a serviço da Bíblia.
        Glueck, por exemplo, escreveu: “Pode-se afirmar categoricamente que até hoje nenhuma descoberta arqueológica contradisse qualquer informação dada pela Bíblia”.
        http://www.ngsba.org/

        – Também uma inscrição do faraó Merneptá no século 13 AC nas paredes de Karnak faz menção a Israel já como um povo de Canaã, cfe. os relatos de Moisés. Assim, já tinham atravessado o mar vermelho.

        – Leia o livro “E a Bíblia tinha razão” de Werner Keller um ex-ateu arqueólogo alemão, que foi escrever um livro desmentindo a Bíblia e descobriu o inverso!
        E pesquisadores ateus, agnósticos, como William G. Dever, atestam a credibilidade de boa parte do relato bíblico da história de Israel.

        – Na verdade, Moisés reuniu e editou registros desses eventos em torno 1440 AC, sendo homem sábio e inteligente educado da mais alta corte do melhor país da época. Isso não é contrário a prática bíblica. Lucas fez o mesmo no seu evangelho. A história de Gênesis foi escrita originalmente em tabuinhas de argila e passadas de geração em geração a cada líder de clã, e também na forma oral.

        Um forte indicio é a expressão frequente “São estas as gerações de” ou similares. É provável que as familias dos patriarcas guardaram as tabuinhas, e Moisés editou a forma final. Várias passagens do A.T e N.T. confirmam “que está escrito na Lei de Moisés”.
        Moisés foi uma testemunha ocular dos eventos do Pentateuco relatando-os de forma singular e vívida.

        – As tábuas de Ebla da Síria e Nuzi e Mari na Mesopotâmica descrevem os costumes patriarcais e citam vários nomes e eventos de Gênesis.

      • Você deu azar de abordar um assunto sobre o qual tenho bastante conhecimento: dinossauros. Algumas considerações:

        Não confunda fatos com mitos. Dragões são mitos, dinossauros são fatos históricos. Se você tivesse pesquisado um pouco mais sobre o assunto, teria visto que seu Dracorex é apelidado assim porque se assemelha aos dragões de pinturas antigas, não porque É um. Não passa de um dinossauro como outro qualquer. Alguns tinhas caldas com espinhos, outros tinham espinhos nas costas, e esse tinha na cabeça. O fato de haver pinturas, desenhos e escritos sobre os dragões significa que eles existem ? Acho melhor você mudar seus conceitos do que serve de prova. E já que você fez a comparação entre os dragões chineses e o Dracorex, veja como eles não têm nada a ver. Esta é uma representação chinesa típica de um dragão: http://thumbs.dreamstime.com/z/chinese-dragon-4988650.jpg . Esta é uma representação de Dracorex baseada nos fósseis encontrados: http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/6/6a/Dracorex_BW.jpg . Nada a ver, apenas uns espinhos na cabeça de semelhança.

        Sinto-me na obrigação de abrir seus olhos rebatendo cada absurdo que você escreveu. Preste bastante atenção:

        – As tais profecias não foram cumpridas. Elas foram forçadas. Fizeram elas parecem cumpridas forjando-as. O próprio Jesus não passou de um pobre coitado envolvido numa dessas forjações. Aliás, a maioria absoluta dos historiadores concorda que Jesus, se existiu, não teve nada a ver com o Jesus mítico descrito na Bíblia. Pesquise pelo estudioso da Bíblia Robert Price, que era pastor batista e apologeta cirstão, mas acabou desistindo das duas coisas depois de pesquisa a Bíblia a fundo. Ele afirma que seus estudos da Bíblia o levaram a desistir de defender a religião e a historicidade de Jesus. Para ele, nunca saberemos se o tal de filho de Deus realmente existiu, a menos que encontremos seu diário ou esqueleto. De forma mais geral, ele aponta o Cristianismo como uma síntese das mitologias Egípcia, Grega e Judaica, entre outras.
        – Historicidade ? Você deve estar de brincadeira… Fica mais fácil procurar algo na Bíblia que condiga com os eventos históricos que algo que não condiz. Alguns poucos exemplos: o êxodo liderado por Moisés nunca existiu. O censo populacional que obrigou José a voltar para Belém não existiu. Vários povos citados na Bíblia não tem qualquer evidência, os girgaseus. Nunca houve um dilúvio que inundou toda a Terra (aliás, o mito do dilúvio é bem anterior à Bíblia; foi uma cópia de outras mitologias, pesquise sobre isso). A lista é infinita, mas paro por aqui. Apenas menciono algo que é consenso entre os estudiosos da Bíblia: mesmo os teístas e religiosos concordam que ela não é, nem de longe, uma fonte factual do que aconteceu na área do Levante naquela época. A Bíblia nunca pode ser dada como exemplo verídico e detalhado dos eventos que se passaram naquele contexto. Há muitos exageros, muitas coisas imprecisas, muito mito misturado com fato, muitas invenções…
        – Os escritores da Bíblia deveriam ter se mantido longe da Ciência. Deram um fora atrás do outro. Aqui estão alguns: o Gênesis inteiro é um absurdo, então nem preciso falar nada. Quanto aos animais, disseram que, no início, todos eram herbívoros. Deus criou a luz antes de criar o sol. O suposto Noé colocou milhões de animais do mundo inteiro dentro de uma arca de 100 metros. Golias era um gigante (não existe nenhum fóssil de homem com 3 metros de altura, como a Bíblia alega). Enfim… os absurdos continuam, basta ler sua Bíblia com atenção.
        – Para você afirmar que a Bíblia é coerente e literariamente harmônica, você realmente deve ser muito, mas muito iludido mesmo. Seria melhor você admitir que não a leu inteira, porque se admitir que leu, estará admitindo que deixou passar batido uma infinidade de contradições. Provavelmente, você só conhece a Bíblia por meio do que fala o padre ou pastor de sua igreja ou templo. Nem perderei tempo falando nada, apenas indico que você dê uma olhada nesses contrassensos aqui: http://www.bibliadocetico.net/contradicoes.html
        – Se por “autenticidade” você quer dizer que os textos são originais daquela época, eu até concordo. Um ou outro foram acrescidos depois de forma bem sorrateira. Além disso, houve milhares de traduções e muitos erros foram cometidos, sem contar com as alterações deliberadas feitas pelos copistas e pelos tradutores que discordavam de algo que estava escrito.
        – Transformar vidas de forma milagrosa ? Só se você for muito iludido e acreditar em milagres. Aí você até pode achar que sua vida mudou. A Bíblia felizmente nunca mudará quem sou.
        – A questão das orações é tão longa de se explicar que recomendo que leia o capítulo “Deus e a Privada” de meu livro quando ele ficar pronto.

        Sobre Deus e Jesus serem uma compilação mítica, é no mínimo estranho você me passar um artigo que refuta isso como se fossem “falácias” de um site que é religioso. Aliás, eu mesmo já discuti com o dono do Respostas ao Ateísmo, que é um site de apologia do Cristianismo. É óbvio que tudo que está lá vai negar veementemente qualquer coisa ruim sobre ele. Eu, por outro lado, prefiro pesquisar em fontes não-tendenciosas como as suas. Em vez de achar refúgio em sites ateus, pesquiso em sites acadêmicos e de notícias. Exemplo: http://g1.globo.com/Noticias/0,,MUL652419-9982,00-DEUS+BIBLICO+PODE+SER+FUSAO+DE+VARIOS+DEUSES+PAGAOS+DIZEM+ESPECIALISTAS.html

        Sua série de fontes sobre Moisés é inteira suspeita. Vi todas e não tem uma que não se ligue a religião de alguma forma (inclusive, duas estão fora do ar). Apenas o NatGeo é a exceção (e nem existe mais), mas quem afirma o absurdo de que a Bíblia pode ser guia científico é um professor da Universidade Hebraica de Jerusalém. Como é ? UNIVERSIDADE HEBRAICA DE JERUSALÉM ? O cara daria a vida dele para que a Bíblia fosse verdade !

        Ainda sobre Moisés, dê uma olhada no artigo da Wikipédia: http://pt.wikipedia.org/wiki/Mois%C3%A9s . Como qualquer enciclopédia, ela precisa ser imparcial. Não há espaço para suposições lá. Dessa forma, se a existência de uma personagem histórica não é comprovada, eles são obrigados a demonstrar isso. Nesse artigo, isso é feito de duas maneiras: não são mencionadas as datas de nascimento e de morte no quadro do lado direito e logo nas primeiras linhas temos “Moisés foi, de acordo com a bíblia hebraica, alcorão e escrituras da fé Baha’i, um líder religioso…”, o que significa que o que está escrito ali só tem base nos livros citados. Apenas quem diz essas coisas sobre Moisés são essas escrituras, mais ninguém, nenhum outro relato de outra fonte. E para matar, mostro-lhe a seguinte citação da Wikipédia em inglês, que é muito mais confiável que a em português: “A existência de Moisés, bem como a veracidade da história do Êxodo, são disputadas entre arqueologistas e egiptólogos, com experts no campo do criticismo bíblico citando inconsistências lógicas, novas evidências arqueológicas, evidências histórias e mitos da Origem relacionados na cultura cananéia”.

        Por último, você deveria saber que a história do nascimento e da infância de Moisés é uma cópia do mito de Sargão da Acádia, dos babilônicos.

        Sobre as questões egípcias, você também teve azar de apresentá-las para alguém que estudou o Egito antigo durante a infância inteira, motivo pelo qual creio estar apto a dizer que a existência de Hatshepsut nunca foi questionada. Aliás, pouquíssimos faraós egípcios têm a existência questionada por falta de documentação ou outros registros históricos. Só não entendi o porquê de sua relação entre ela e Moisés. Se ela existiu, então Moisés existiu ? Não há ligação alguma provada historicamente entre os dois. Aliás, nem mesmo os cristãos concordam a respeito da época em que Moisés viveu. De qualquer forma, nenhuma proposta bate com a época em que viveu a rainha egípcia. Repense isso. Ademais, não há nada nas paredes dos templos ou registros de papiro que confirme os eventos bíblicos que você mencionou (o que explica o fato de os historiadores terem fortes suspeitas de que os egípcios nunca escravizaram os israelitas). O fato de algo parecido com as tas pragas da Bíblia ter acontecido é o suficiente para despertar o interesse dos teístas e fazê-los crer que ela estava certa.

        Novamente, indico a Bíblia do Cético para você dar uma pesquisada e perceber que a Bíblia contém pouquíssimos fatos e muita invenção, bem como contradições, absurdos e crueldades: http://www.bibliadocetico.net

        Sobre a farsa do Êxodo dos israelitas: http://en.wikipedia.org/wiki/The_Exodus#Historicity

        Sinceramente, Cícero, você precisa de uma boa chacoalhada. Precisa acordar para a vida. Primeiramente, recomendo que pare de fazer suas pesquisas em sites tendenciosos. Procure fontes imparciais. Em segundo lugar, recomendo que estude História (com foco entre 2000 AEC e 1500 EC), Biologia e Física. À luz desses conhecimentos recém-adquiridos, faça uma leitura integral da Bíblia e veja cada absurdo que está escrito lá. Você precisa lê-la com lentes límpidas, não com lentes que distorcem a realidade. Você tem de entender que a Bíblia foi escrita por um povo sofrido (os israelitas) que precisava se autoafirmar de alguma forma. Copiar histórias antigas mudando nomes e datas e inventar profecias foi a solução que eles encontraram. Depois, você precisa se preparar psicologicamente para aceitar que praticamente tudo em que você acreditou sua vida inteira era mentira. Não é algo fácil, eu sei, mas continuar se enganando não vai levá-lo a lugar algum. O pior é que nem posso praguejá-lo e dizer que você vai pro inferno por acreditar nessas bobagens em que acredita simplesmente porque, quando você morrer, nada acontecerá. Nada de vida eterna ao lado de Deus. Nada de Paraíso. Nenhuma virgem nem harém. Nada. Viva sua vida da melhor forma que puder. A vida é aqui e agora, não depois.

      • Klaus,
        Já que vc ignorou ou desconsiderou muitos pontos que citei. Eu farei o mesmo, mas comentarei alguns:

        O fato de haver pinturas, desenhos e escritos sobre os dragões significa que eles existem ? Acho melhor você mudar seus conceitos do que serve de prova.

        Mas vc não aceitou os estudos científicos que citei!
        A bíblia cita dinossauros também, obviamente não com este nome, que surgiu apenas em 1841quando a bíblia já estava escrita (assim como dragões).
        Também há um monte de evidências sobre a coexistência de dinossauros e répteis alados (dragões) e humanos em ambientes próximos: Uma infinidade de tipos de objetos, jarros, vasos, gravuras, pinturas, esculturas, e cavernas comprovadamente antigos mostrando esses seres. O que vc deduz? intrigante não? Será que era pura imaginação deles pintarem esses seres? ou realmente avistaram esses bichos?! parece que sim, como hoje se confirma assustadoramente pelos fósseis! obviamente a mídia não divulga essas coisas; pois não querem ouvir o outro lado da história…

        Tantos dinos parecidos em lugares diferentes? é FATO cfe. estudos que povos antigos retratavam animais do seu meio ambiente próximo tipo: bois, cavalos, cães, pássaros então pela lógica, esses dinos também estariam próximos, cfe. aqui: http://www.genesispark.com/genpark/ancient/ancient.htm,

        Temos o relato de dragões (répteis alados) de pessoas como: Marco Pólo, Alexandre o Grande, historiadores como Josefo e Heródoto, reis chineses, assírios, gregos. Então todos estariam mentindo? Mas qual propósito? Marco Polo reportou que o imperador chinês criava dragões para puxarem suas carruagens em desfiles. O dragão é um dos 12 animais do zodíaco chinês, junto com outros animais reais. Não é por menos que os chineses desenterraram como denominaram – óssos de dragões voadores.“flying dragon” em pesquisas fósseis.
        http://www.genesispark.com/exhibits/evidence/historical/dragons/

        Até o ateu Carl Sagan escreveu: “A difusão de mitos de dragões nas lendas de muitas culturas provavelmente não é um acidente” (Sagan, Carl, The Dragons of Eden, New York: Random House, 1977, p. 149).

        As tais profecias não foram cumpridas. Elas foram forçadas. Fizeram elas parecem cumpridas forjando-as. O próprio Jesus não passou de um pobre coitado envolvido numa dessas forjações.

        -Os profetas do VT previram o surgimento e queda de reinos grandes como Assíria, Babilônia, Pérsia e outros menores como Tiro, Fenícia, Edom, Filistia, Moabe.
        -O avanço científico em inúmeras áreas e os meios de transporte foi profetizado em Daniel 12:4, assim como o surgimento dos carros atuais que usamos em Naum 2:4.
        -O profeta Isaías previu a ascensão do rei Ciro da Pérsia pelo nome; uns 150 anos antes do seu nascimento.
        -O retorno de Israel a sua terra e a prosperidade do deserto da Palestina.
        -Incidência maior e de GRANDES terremotos nos últimos tempos.
        -Fomes, guerras, pestes, corrupção humana aumentando.
        -A vinda do Messias-Jesus em mais de 300 profecias detalhadas do VT.etc…

        Para ele, nunca saberemos se o tal de filho de Deus realmente existiu, a menos que encontremos seu diário ou esqueleto. De forma mais geral, ele aponta o Cristianismo como uma síntese das mitologias Egípcia, Grega e Judaica, entre outras… Em vez de achar refúgio em sites ateus, pesquiso em sites acadêmicos e de notícias. Exemplo: http://g1.globo.com/Noticias/0,,MUL652419-9982,00-DEUS+BIBLICO+PODE+SER+FUSAO+DE+VARIOS+DEUSES+PAGAOS+DIZEM+ESPECIALISTAS

        Engraçado, muitos ateus fizeram o mesmo e se converteram, intelectuais ou não. A falácia do diário e esqueleto foi gritante e bizarra!!
        Por esse pífio argumento então por que eu deveria crer na existência e escritos de Sócrates, Platão, Aristóteles, Sargão, Ciro, Xerxes, Aníbal, Cleópatra, Cícero, Alexandre, Hamurabi …etc. Cadê seus esqueletos e registros?? como vc alega com Moisés também.
        Sendo que Jesus tem muito mais provas extra-bíblicas que estes personagens. Os evangelhos tem autores bem identificáveis citados por várias fontes históricas extra-bíblicas.
        Os evangelistas foram testemunhas oculares dos eventos que registraram. Todos os livros do Novo T. foram escritos por contemporâneos ou testemunhas oculares da vida de Cristo.

        Cristo é citado historicamente por 42 autores numa sucessão de 150 anos. 9 autores tradicionais do Novo Test. 20 escritores cristãos fora da bíblia, 4 escritores heréticos e mais 9 fontes não cristãs. Enquanto apenas 10 autores mencionam Tibério César imperador de Roma durante a vida de Cristo. A proporção aqui é de 10 para 42. Ou seja Jesus é mais confiável historicamente. Porém não temos nenhuma dúvida do “mito” de Tibério César.

        O mesmo acontece com Alexandre que tem apenas 2 biografias mais antigas escritas por Adriano e Plutarco depois de mais de 400 anos após a morte de Alexandre, onde sua história ficou quase intacta nos primeiros 500 anos. Mas ninguém duvida do “mito” de Alexandre que perde bem feio para as citações e comprovações históricas de Jesus.

        E para apagar Cristo da história teria que se destruir todo um contexto histórico geográfico onde ele teria habitado e influenciado. Será que os apóstolos e seguidores morreriam por um defunto, uma lenda… e até hoje?

        Seu link também não abriu. A maior comparação mitológica atual seria Jesus X Hórus originada do falso e inventivo Zeitgeist.
        Mas as diferenças são esmagadoras:

        • Hórus nasceu a Ísis; não há qualquer menção na história de sua mãe sendo chamada de “Maria”. Além disso, Maria é a nossa forma latinizada de seu nome verdadeiro “Miryam” ou Miriam. “Maria” não foi nem usado nos textos originais das Escrituras.
        • Ísis não era virgem; ela era a viúva de Osíris, com quem concebeu Hórus.
        • Hórus nasceu durante o mês de Khoiak (outubro/novembro) e não no dia 25 de dezembro. Além disso, a Bíblia não menciona a data exata do nascimento de Cristo.
        • Não há qualquer registro de três reis visitando Hórus em seu nascimento. A Bíblia nunca afirma o real número de magos que foram ver Cristo.
        • Hórus não é um “salvador” de qualquer forma e nunca morreu por ninguém.
        • Não há relatos de Hórus sendo um professor aos 12 anos de idade.
        • Hórus não foi “batizado”. O único relato de Hórus que envolve a água é uma história onde ele é despedaçado e Ísis pede ao deus crocodilo que o pesque da água onde havia sido colocado.
        • Hórus não tinha um “ministério”.
        • Hórus não tinha 12 discípulos. De acordo com as narrativas, Hórus tinha quatro semi-deuses que eram seguidores e algumas indicações de 16 seguidores humanos e um número desconhecido de ferreiros que entraram em batalha com ele.
        • Não existe nenhuma narrativa de Hórus sendo traído por um amigo.
        • Hórus não morreu por crucificação. Há vários relatos da morte de Hórus, mas nenhum deles envolve a crucificação.
        • Não existe nenhum relato de Hórus sendo sepultado por três dias.
        • Hórus não foi ressuscitado. Não existe nenhuma narrativa de Hórus saindo do túmulo com o mesmo corpo de quando entrou. Alguns relatos narram Hórus/Osíris sendo trazidos de volta à vida por Ísis e sendo o senhor do submundo.

        o êxodo liderado por Moisés nunca existiu.

        Já dei provas até com fotos que vc ignorou.
        Registros rabínicos mais antigos atribuem o Pentateuco a Moisés como o Talmude, assim como obras de autores judaicos como Fílon e Josefo.
        O autor reflete conhecimento detalhado da geografia do deserto. Isso é muito improvável para qualquer pessoa além de Moisés que viveu por 40 anos como pastor.
        Exodo, Deuteronômio citam Moisés como autor dos livros da Lei, e posteriormente vários livros do AT citam Moisés novamente como autor deles.

        Assim, é esmagadora as evidências que foi realmente Moisés que escreveu os 5 primeiros livros da bíblia no séc. 15 AC.
        Lembrando que Jesus e os apóstolos deram testemunho de Moisés. Caso contrário Jesus e os apóstolos mentiram??!!
        Se aceitas a Wikipedia, que não pode ser considerada científica e aceita tudo, apesar de útil e válida pra uma noção geral.
        Mas na própria Wiki, no item religião cita nomes do Antigo T.
        A citação de Adão, Eva e Noé é confirmada em: (Are the Ebla tablets relevant to biblical research? – M. Dahood p.55-56).

        O censo populacional que obrigou José a voltar para Belém não existiu.

        Houve de fato um recenseamento. O povo da terra subjugada era compelido a jurar lealdade ao imperador, não sendo incomum que se requeresse um recenseamento em todo o império como meio de alistar homens para o serviço militar, ou como neste caso talvez, decretar impostos. Inclusive At 5;37 cita o 2º recenseamento que Josefo também menciona! Alistamentos periódicos desse tipo aconteciam a cada 14 anos, de acordo com os próprios documentos que registraram esses alistamentos.(Was Christ Born in Bethlehem? – W.M.Ramsay), havendo tal recenseamento em 8 ou 7 AC. Não era também incomum que exigissem que as pessoas fossem até o lugar de seu nascimento para esses fins. Um decreto de C. Vibius Mazimus no ano 104 DC requereu que todos que estavam fora de sua cidade natal retornassem pra lá como propósito de alistamento.

        É relevante que Quirino foi um notável líder militar, sendo designado por Augusto para resolver o delicado problema existente na área volátil da Palestina com autoridade especial naquela ocasião, no lugar do instável e fraco Varus governador da Síria na época. Sendo bem possível que Quirino por determinação especial de Augusto, tenha sido governador da Síria em duas ocasiões diferentes, uma enquanto perpetrava a ação militar contra os homonadensianos entre 12 e 2 AC, e outra começando em cerca de 6 DC. A interpretação de uma inscrição latina descoberta em 1764 referiu-se a Quirino como tendo servido como governador da Síria em duas ocasiões.

        Vários povos citados na Bíblia não tem qualquer evidência, os girgaseus.

        Como dizia Sagan: “ausência de evidência não é evidência de ausência.” Por que TODOS os eventos bíblicos deveriam ter confirmação extra-bíblica? acaso é assim com outros livros? ou aceita-se unicamente ele como fonte histórica?

        Nunca houve um dilúvio que inundou toda a Terra

        LOL!!
        há inúmeras evidências, FATOS que comprovam esta Mega-Inundação Global. Um evento que mudou todo o relevo e geografia da terra.
        Alguns deles são:

        1. Em diversas altas montanhas do mundo há vários fósseis de baleias, tubarões, animais marinhos, mamíferos, répteis e dinossauros juntos cimentados em calcita, inclusive com tecidos orgânicos neles; o que caracteriza que morreram num evento rápido e violento de soterramento: tipo o Dilúvio.

        2. A rápida fossilização por deposição de materiais orgânicos, como mostram as descobertas de tecidos moles em vários fósseis indica que não poderiam ter “milhões de anos”, mas foi um evento recente com violento e rápido sepultamento de animais. Uma característica do dilúvio.

        3. Outra prova do dilúvio é que fósseis de animais; e das plantas que deviam ter servido como seu alimento, freqüentemente não aparecem juntos como era de se esperar. Esse fato é observado em todo continente americano, a exemplo dos dinossauros encontrados na Patagônia.

        4. Um dos maiores depósitos de madeira petrificada está em Holbrook, Arizona, onde existem cerca de 10.000 árvores enormes petrificadas naquele local. Só um evento rápido e poderoso como o dilúvio; seria a causa de tamanho depósito.

        5. A explicação para a existência de grandes depósitos de gás e petróleo devido ao acúmulo e subseqüente enterro de enormes quantidades de material orgânico (plantas e animais) por violenta pressão e queima.

        6. Outra prova são os abismos marítimos, e o Talude Continental, que é um declive acentuado abrupto no oceano, após a plataforma continental. Se a Terra tivesse bilhões de anos não existiria Talude pois os sedimentos dos rios nivelariam de forma proporcional os oceanos depois de tanto tempo.

        7. Fósseis tridimensionais (raros) de animais apresentam uma evidência clara de um sepultamento ainda em vida, ou imediatamente após a morte.

        8. Organismos foram sepultados em seus habitats naturais enquanto as águas varriam a Terra, produzindo assim a sucessão de fósseis.

        9. O Dilúvio explica a presença de amonites (invertebrados marinhos) em grandes altitudes, como na Cordilheira dos Andes.

        10. Descrições de uma grande inundação global são relatadas por várias culturas antigas.

        11. Os continentes separados é outra evidência.

        12. Lagos de águas doces com água salgada acima.

        13. Grandes depósitos de água subterrânea, maiores que os oceanos atuais!

        14. Presença de fósseis poliestráticos, árvores e animais, encontram-se extremamente bem fossilizadas penetrando DIFERENTES camadas!

        15. Fósseis de animais marinhos em regiões desérticas… etc.

        Os escritores da Bíblia deveriam ter se mantido longe da Ciência.

        Pelo contrário, a ciência é uma forte aliada dos eventos bíblicos alguns:
        1.A Bíblia já dizia a 730 A.C que a terra era arrredondada pelo profeta Isaias em 40:22, e que paira sobre o nada (espaço) em Jó 26.7 bem antes de Galileu/Kepler.
        2. Que o mar tem sendas, veredas e limites confirmado pela descoberta de fossas oceânicas imensas de mais de 11 km de profundidade, em Salmos, Provérbios, 2Samuel.
        3. Que a vida está no sangue, e doenças podem se espalhar pelo contato físico e regras sanitárias diversas, conforme diz Levítico e confirmado hoje pela medicina.
        4. Os elementos químicos do corpo humano são os mesmos encontrados na terra como diz a ciência, e também a Bíblia em Gn 2.7.
        5. Os processos de evaporação, condensação e precipitação da água é relatado em Ec 1.7 e Jó 37.16.
        6. Que o vento tem peso como citado em Jó 28:25.

        Deus criou a luz antes de criar o sol.

        A Bíblia não segue uma ordem rígida e precisa dos eventos cronológicos; pela estrutura literária do Gênesis e do relato da criação; algo comum nos restantes dos livros.

        O suposto Noé colocou milhões de animais do mundo inteiro dentro de uma arca de 100 metros.

        Não foram todos. O conceito moderno de “espécie” não é o mesmo que um “TIPO” da bíblia que é bem mais abrangente. Talvez haja uns 73 mil tipos diferentes de animais terrestres. Como o tamanho médio deles é menor que um gato, menos da metade da Arca (equivalente a 570 vagões de trem) seria suficiente para guardar em torno 160 mil animais. Insetos, anfíbios tomam pouco espaço. Os animas marinhos ficaram no mar. E Noé certamente pôs casais de filhotes ou ovos e não adultos. Ele não pôs espécies e sim o tronco/cabeça a nível de Gênero ou Família na escala taxonomica.

        Golias era um gigante (não existe nenhum fóssil de homem com 3 metros de altura, como a Bíblia alega)

        Não somente a bíblia, várias culturas antigas citam gigantes, que seria uma anomalia genética – gigantismo – dos quais se enquadra Golias.
        Mas haviam gigantes antes do dilúvio que não sabemos a altura, sendo destruídos no dilúvio.

        Nem perderei tempo falando nada, apenas indico que você dê uma olhada nesses contrassensos aqui: http://www.bibliadocetico.net/contradicoes.html

        O erro mais comum (proposital) dos ateus é ignorar o contexto próximo ou distante da passagem. A bíblia defende a bíblia com ligações entre o VT e NT. Isolar um texto do contexto para alegar um pretexto, é o principal dentre tantos erros crassos e invenções desse link.

        Além disso, houve milhares de traduções e muitos erros foram cometidos, sem contar com as alterações deliberadas feitas pelos copistas e pelos tradutores que discordavam de algo que estava escrito.

        Até mesmo céticos e ateus reconhecem a exisência do Jesus histórico. Somente fundamentalistas preconceituosos negam as evidências e provas irrefutáveis do homem Jesus; que viveu em Nazaré.

        As fontes são de vários povos – romanos, gregos, judeus. Uma quantidade surpreendente de informação sobre Jesus pode ser extraída dos historiadores que foram contemporâneos dele ou viveram logo depois.
        Existem manuscritos mais antigos e em maior quantidade do NT que de qualquer outro livro do mundo antigo, atingindo tais cópias um nível de precisão superior a 99% dos originais, a partir do séc I e II e subsequentes.

        Ainda que os autores bíblicos tivessem fraquezas, são apresentados nas Escrituras como homens escrupulosamente honestos, e isso dá credibilidade aos textos pois a Bíblia não se esquiva de admitir falhas e mostrar pecados grosseiros de seu povo. Esta é outra singularidade de sua veracidade. Eles ensinaram o mais alto padrão de ética, tendo a obrigação de dizer a verdade. Até mesmo o Alcorão dá testemunho da Bíblia!
        Se a Escritura tivesse misturas de mitos, erros, invencionices não teria o impacto que tem até hoje, confirmado nos vários e inúmeros tipos de benefícios que leva às pessoas.

        O ex-ateu, filósofo, escritor, poeta, professor C.S. Lewis argumenta de forma impressionante contra a teoria do mito:

        “Seja lá o que tais homens forem como críticos bíblicos, eu desconfio deles como críticos. Parece-lhes faltar o bom senso literário; parecem ser incapazes de perceber a própria qualidade dos textos que lêem. Se ele me diz que algo num determinado evangelho é lenda ou romance, eu quero saber quantas lendas ou romances ele já leu, qual bem treinado é seu paladar para detectar esse sabor, quantos anos ele passou estudando aquele evangelho. Tenho lido poemas, romances, literatura visionária, lendas e mitos por toda minha vida. Sei qual é sua forma e aparência. Sei que nenhum deles se assemelha ao evangelho.”

        Transformar vidas de forma milagrosa ? Só se você for muito iludido e acreditar em milagres. Aí você até pode achar que sua vida mudou. A Bíblia felizmente nunca mudará quem sou.

        Chegamos no ponto principal da discussão. Então prove que esses milagres mostrados no vídeo são falsos/invenções. Naturalmente vc dirá que são!
        Mas pergunto: como um muçulmano da alta classe radical dos seguidores de Maomé, arriscaria sua vida confessando e seguindo a Jesus??? se expondo ao mundo inteiro? sabendo que os radicais muçulmanos não admitem conversões ao cristianismo?
        Investigue os pacientes e os médicos e veja se foi charlatanismo.

        Só não entendi o porquê de sua relação entre ela e Moisés. Se ela existiu, então Moisés existiu ? Repense isso… o que explica o fato de os historiadores terem fortes suspeitas de que os egípcios nunca escravizaram os israelitas).

        A escravidão era comum naquela época e principalmente na maior potência da antiguidade. É óbvio que os egipcíos não iriam registrar a humilhação tremenda de seus deuses e faraó diante dos escravos hebreus liderados por Moisés.
        Já que vc entende de Egito. Confira.
        http://bibliaeciencia.wordpress.com/2013/08/14/a-possivel-madrasta-de-moises/

        Não é algo fácil, eu sei, mas continuar se enganando não vai levá-lo a lugar algum. O pior é que nem posso praguejá-lo e dizer que você vai pro inferno por acreditar nessas bobagens em que acredita simplesmente porque, quando você morrer, nada acontecerá. Nada de vida eterna ao lado de Deus. Nada de Paraíso. Nenhuma virgem nem harém. Nada. Viva sua vida da melhor forma que puder. A vida é aqui e agora, não depois.

        E como provas? negar algo por puro desejo, não faz dele inexistente…
        A maior LACUNA do ateismo é: explicar porque algo existe quando não é necessário que exista. A inexistência de tudo no mundo é possivel, mas o mundo existe. Por que? Se não há causa para sua existência, não há razão para o mundo existir.
        Os ateus admiram a beleza da natureza um pôr-do-sol bonito e ficam impressionados com o céu estrelado admiram a beleza natural como se fosse feita para eles e ainda assim não creem no Criador que a tenha feito.

        Os ateus se orgulham de ser racionais. Mas para que ser racional se o universo é o resultado do acaso irracional? Não há razão para ser racional num universo aleatório. E para que seguir um propósito nesta vida se não há objetivo nem significado final para a vida, nem destino após ela? Logo, o maior orgulho dos ateus não é possivel sem Deus.

        E se não há vida após a morte comamos e bebamos e pecamos e morramos, será mesmo esse o sentido da vida? E nossa voz interior não fala? Para que seguir padrões morais então numa sociedade? Mas se nos homens há padrão moral, logo implica um AUTOR moral.
        A lagarta não morre vira borboleta, assim é o homem, a imagem e semelhança de Deus (moral) por isso é eterno mas terá que decidir nesta vida onde passar a eternidade longe de Deus ou perto Dele. Lei de Lavoisier!

        Exemplos interessantes:
        Freud em seu anseio, ignora os argumentos racionais e experimentais da existência de Deus (que estão por todos os lados). Mas mesmo sendo ateu, reconheceu alguns valores positivos da religião. Freud até admitiu que sua posição contra a religião poderia estar totalmente infundada. O medo do desconhecido assim como os infortúnios da vida podem ser um bom incentivo ao encontro com Deus através de Cristo.
        Sartre chegou a dizer: “Preciso de Deus. Busquei minha religião, ansiei por ela, pois era remédio. Se me tivesse sido negada, eu mesmo a inventaria”.

        “Porque as suas coisas invisiveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder como a sua divindade, se entendem e claramente se veem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis, porquanto, tendo conhecido a Deus, não o grorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu” Romanos 1:20,21

      • Eu tentei, Cícero, mas realmente você é um daqueles que não têm salvação. Nem Jesus salva.

        Apenas rogo a Deus que tenha misericórdia de sua alma. Digo… Espero que você leia meu livro quando ele ficar pronto e abra seus olhos para o mundo. Um dia, quem sabe, você talvez perceba que o homem é seu próprio deus.

      • Desejo o mesmo pra ti.

        “Porque para Deus nada é impossível.” Lc 1:37.

        Sds.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: