Futuro

Ofertei ao futuro
todo o meu agora.
Ele recusou, seguro:
“Ainda não é hora”

 
© 10 de Fevereiro/27 de Agosto de 2013, por Klaus die Weizerbüken (a cópia não-autorizada deste poema pode resultar em pena de morte).

 

OBS.: poema ganhador do 2º lugar na categoria Poesia de um Concurso Literário realizado em 2013 (publicado sob o pseudônimo Björn Srøgenstådt).

Anúncios

~ por Klaus die Weizerbüken em 24/10/2013.

2 Respostas to “Futuro”

  1. Tic Tac, bate hora.
    Fechou os olhos.
    Futuro foi embora.

    Obs: No meu original era “ela”, não “futuro”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: