Cue Mi Vaz, Mia Senhor !

Olá, caros leitores. Iniciarei hoje uma seqüência de poemas escritos em Português arcaico. É muito interessante ver como nossa língua muda ! Algumas palavras e algumas expressões são tão diferentes/estranhas, que  tive que colocar traduções/notas embaixo para que melhor entendam !

O primeiro poema é de autoria de um amigo de Dom Dinis. Os dois, contemporâneos, escreviam com a mesma fluência, e a INfluência entre os dois autores é notável. Esta peça data de 1283.

Cue mi vaz, mia senhor !

Si par de ti non quilo

Quan tanto le for sido

Marlombro por te fi-lo

 

Fi-lo, pera que qui-lo

Trima, porto que jaz

Por quan amado tem sido

Un trope a mi traz

© Abril de 1283 por Felipe de Arenque (a cópia não-autorizada deste poema pode resultar em pena de morte)

————————————————————

Tradução:

Por que se vai/se afasta de mim, minha senhora ? [Vaz: vai, verbo ir]

Se o seu par não quis

Com tanto que foi-lhe feito/oferecido

Me arrependo por tê-lo feito/fazê-lo [Marlombrar: verbo, se arrepender]

 

Fiz, porém eu o quis (quis fazê-lo, não fui obrigado)

Hasteia a vela, o porto fica/permanece (sentido figurado) [Trimar: verbo da época, hastear as velas; Jaz: fica, permanece, verbo jazer]

Por quão amada tem sido/foi

Um peso a mim traz [Trope: termo da época, intraduzível; peso, baque, choque, desilusão, decepção, surpresa, presente de grego]

© 20 de Abril de 2010 por Klaus die Weizerbüken (a cópia não-autorizada deste poema pode resultar em pena de morte)

Anúncios

~ por Klaus die Weizerbüken em 29/08/2010.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: