A Graça do Rio

Graça vem quando convém

Graça vai, logo passa

Quando rio, a água leva toda a graça

 

Graça vem quando convém

Graça passa, passageira

Quando rio, água passa, corredeira

 

 

© Janeiro de 2009 por Klaus die Weizerbüken (a cópia não-autorizada deste poema pode resultar em pena de morte).

Anúncios

~ por Klaus die Weizerbüken em 29/06/2009.

Uma resposta to “A Graça do Rio”

  1. Um grande poeta,
    não precisa de milhões de palavras.

    Ele precisa de uma palavra,
    a palavra que vale por um poeta.

    © Janeiro de 2009 por Crespo die Weizerbüken (a cópia não-autorizada deste poema pode resultar em pena de morte).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: