Intolerância à lactose poderá ser criminalizada

•04/01/2020 • Deixe um Comentário

Diretamente de São Paulo para a Agência T2.

 

Um movimento social chama a atenção dos políticos nacionais e ameaça provocar mudanças concretas na legislação brasileira. O “intolerância zero” teve início modesto e restrito: alunos da USP protestaram contra a intolerância no campus organizando uma série de debates e oficinas estudantis. Inicialmente, a intolerância dizia respeito a cor de pele, credo e sexualidade, mas o escopo foi se ampliando aos poucos e hoje é descrito como “total e irrestrito” por seus organizadores e apoiadores.

 

“Não devemos tolerar a intolerância”, diz Isabella Ruiz, a coordenadora do movimento, atualmente vista como seu porta-voz. “Toda intolerância deve ser erradicada para que os grupos afetados não se sintam menosprezados, esquecidos, ofendidos ou desrespeitados”. Após meses de pressão na esfera política, o grupo conseguiu ganhar espaço na Câmara e no Senado e está prestes a conseguir sua primeira vitória: a criminalização da intolerância à lactose. O Projeto de Lei será apresentado em Brasília na semana que vem e possui apoio majoritário da casa.

 

“A lactose, assim como muitos outros grupos minoritários, sofria extensivamente com essa discriminação sistêmica que a ostracizava rotineiramente. É difícil imaginar quão forte deve ter sido seu sentimento de rejeição. Em breve, qualquer pessoa que demonstre intolerância a ela será impassivelmente punida. A justiça estará sendo feita”, argumenta Ruiz.

 

A polêmica proposta, como era de se esperar, causou surpresa e indignação por parte de alguns grupos. A comunidade médica, em especial, repugnou a ideia. “A intolerância à lactose não é culpa de seu portador. Existe um fator genético que leva a pessoa intolerante a rejeitar esse carboidrato e não há uma cura específica para essa condição”, explicou em nota oficial a Associação Brasileira de Medicina. Ruiz garante que argumentos desse tipo não passam de escusas para propagar a intolerância: “sempre há alguma justificativa aparentemente sensata para embasar um preconceito ou uma discriminação. A desculpa biológica é uma das mais usadas. Intolerantes se apropriam da biologia e da ciência e as utilizam para fundamentar seu ódio”.

 

Além da intolerância à lactose, outros tipos de intolerância também serão contemplados pela lei, incluindo glúten, frutos do mar e amendoim. O texto oficial a ser apresentado para votação contém menção específica ao caso da intolerância ao glúten e à lactose concomitantemente. Caso a pessoa seja intolerante ao dois ao mesmo tempo, receberá punição especialmente severa porque cada intolerância adicional é considerada um agravante. Outra circunstância que agravará a pena será a consciência a respeito do problema. Se a pessoa portadora da intolerância souber de sua condição e não tomar medidas para lutar contra ela, o período de reclusão pode subir para até 2 anos.

 

© 16/19 de Agosto de 2018, por Klaus die Weizerbüken. Cópia permitida mediante crédito ao autor e ligação ao blogue. Note que a notícia acima é fictícia e foi escrita com propósitos cômicos. Qualquer relação com a realidade, incluindo os nomes citados, é mera coincidência.

Metáfora

•13/12/2019 • Deixe um Comentário

Metáfora é luz;
é noite interminável;
feito cobra em dia belo,
como lata em rua estreita
avançando sempre em frente
vira nada em quase tudo

Meta dentro, interior,
foca o foco principal
Meta fora, exterior,
vive a vida sem igual.
Siga em frente, meta-alvo,
que um dia chega ao seu destino
 
© 5 de Junho de 2012, por Klaus die Weizerbüken. Cópia proibida.

Mares do Ocidente

•04/11/2019 • Deixe um Comentário

navego perdido pelos
mares do ocidente:
não há uma só estrela
no céu que me oriente.
 
© 25 de Dezembro de 2015/17 de Dezembro de 2016, por Klaus die Weizerbüken. Cópia proibida.

l o u c u r a

•10/10/2019 • Deixe um Comentário

l o u c u r a
é achar que
louco tem cura
 
© 13 de Setembro de 2017, por Klaus die Weizerbüken. Cópia proibida.

Introdução para a Arte Poética

•21/09/2019 • Deixe um Comentário

Ao fazer um poema,
Por favor, não erre;
Como ficariam o quê e o esse ??
 
© 21 de Dezembro de 2011, por Klaus die Weizerbüken. Cópia proibida.

Insetinho

•06/08/2019 • Deixe um Comentário

Insetinho chato esse mosquito;
Voa, pousa, pica, suga.
Tão insistente esse rapaz
Que o eternizo em meu escrito.
 
© 8 de Maio/20 de Julho de 2012, por Klaus die Weizerbüken. Cópia proibida.

Infância

•11/07/2019 • Deixe um Comentário

um vazio e uma ânsia;
de repente,
um gosto de infância

 
© 20 de Julho de 2012, por Klaus die Weizerbüken. Cópia proibida.

 
%d bloggers like this: