‘Nada pra fazer’

•14/09/2020 • Deixe um Comentário

N a d a pra fazer:
tarde de p r a z e r
 
© 5 de Dezembro de 2013, por Klaus die Weizerbüken. Cópia proibida.

Mutatus

•27/08/2020 • Deixe um Comentário

Não sou o que gostaria de ser
Conforta-me apenas o tempo verbal
Antes isso que “não fui o que gostaria de ter sido”
Há tempo e a há de vir a mudança
 
© 27/28 de Março de 2016, por Klaus die Weizerbüken. Cópia proibida.

Música

•04/07/2020 • Deixe um Comentário

Foi pensando em gramática que descobri:
o que me define não é um adjetivo,
mas um substantivo.
 
© 11 de Novembro de 2013, por Klaus die Weizerbüken. Cópia proibida.

‘morri hoje’

•12/06/2020 • Deixe um Comentário

morri hoje;
depois do enterro,
fomos beber
 
© 9/12 de Dezembro de 2013, por Klaus die Weizerbüken. Cópia proibida.
 
OBS.: poema publicado em uma revista de literatura em 2014.

‘Meu redor’

•31/05/2020 • Deixe um Comentário

Meu redor
esconde
minha dor
 
© 16 de Novembro de 2013, por Klaus die Weizerbüken. Cópia proibida.

Meu Prefixo

•04/04/2020 • Deixe um Comentário

Meu amor inoxidável
Meu sotaque inconfundível
Meu amplexo indolor
Meu saber indispensável
Minha inspiração infinita
Minha idéia inabdicável
Meu projeto indiscutível
Minha meta inalcançável
Minha essência inalterada
Meu valor indivisível
Meu tormento inconsolável
Meu encéfalo insensível
Meu ego inatingível
Minha certeza incontestável
Minha dúvida incessante
Meu desejo insaciável
Meu impulso incontrolável
Meus gritos inaudíveis
Meus gestos invisíveis
Minha lógica insensata
Minha razão inabalável
Minha fé inexistente
Meu livro inestimável
Meu poema inacabado
Minha vida incompleta
Meu leitor… indagativo ?
 
© 8/12/19/20 de Julho de 2012, por Klaus die Weizerbüken. Cópia proibida.

Intolerância à lactose poderá ser criminalizada

•04/01/2020 • Deixe um Comentário

Diretamente de São Paulo para a Agência T2.

 

Um movimento social chama a atenção dos políticos nacionais e ameaça provocar mudanças concretas na legislação brasileira. O “intolerância zero” teve início modesto e restrito: alunos da USP protestaram contra a intolerância no campus organizando uma série de debates e oficinas estudantis. Inicialmente, a intolerância dizia respeito a cor de pele, credo e sexualidade, mas o escopo foi se ampliando aos poucos e hoje é descrito como “total e irrestrito” por seus organizadores e apoiadores.

 

“Não devemos tolerar a intolerância”, diz Isabella Ruiz, a coordenadora do movimento, atualmente vista como seu porta-voz. “Toda intolerância deve ser erradicada para que os grupos afetados não se sintam menosprezados, esquecidos, ofendidos ou desrespeitados”. Após meses de pressão na esfera política, o grupo conseguiu ganhar espaço na Câmara e no Senado e está prestes a conseguir sua primeira vitória: a criminalização da intolerância à lactose. O Projeto de Lei será apresentado em Brasília na semana que vem e possui apoio majoritário da casa.

 

“A lactose, assim como muitos outros grupos minoritários, sofria extensivamente com essa discriminação sistêmica que a ostracizava rotineiramente. É difícil imaginar quão forte deve ter sido seu sentimento de rejeição. Em breve, qualquer pessoa que demonstre intolerância a ela será impassivelmente punida. A justiça estará sendo feita”, argumenta Ruiz.

 

A polêmica proposta, como era de se esperar, causou surpresa e indignação por parte de alguns grupos. A comunidade médica, em especial, repugnou a ideia. “A intolerância à lactose não é culpa de seu portador. Existe um fator genético que leva a pessoa intolerante a rejeitar esse carboidrato e não há uma cura específica para essa condição”, explicou em nota oficial a Associação Brasileira de Medicina. Ruiz garante que argumentos desse tipo não passam de escusas para propagar a intolerância: “sempre há alguma justificativa aparentemente sensata para embasar um preconceito ou uma discriminação. A desculpa biológica é uma das mais usadas. Intolerantes se apropriam da biologia e da ciência e as utilizam para fundamentar seu ódio”.

 

Além da intolerância à lactose, outros tipos de intolerância também serão contemplados pela lei, incluindo glúten, frutos do mar e amendoim. O texto oficial a ser apresentado para votação contém menção específica ao caso da intolerância ao glúten e à lactose concomitantemente. Caso a pessoa seja intolerante ao dois ao mesmo tempo, receberá punição especialmente severa porque cada intolerância adicional é considerada um agravante. Outra circunstância que agravará a pena será a consciência a respeito do problema. Se a pessoa portadora da intolerância souber de sua condição e não tomar medidas para lutar contra ela, o período de reclusão pode subir para até 2 anos.

 

© 16/19 de Agosto de 2018, por Klaus die Weizerbüken. Cópia permitida mediante crédito ao autor e ligação ao blogue. Note que a notícia acima é fictícia e foi escrita com propósitos cômicos. Qualquer relação com a realidade, incluindo os nomes citados, é mera coincidência.

Metáfora

•13/12/2019 • Deixe um Comentário

Metáfora é luz;
é noite interminável;
feito cobra em dia belo,
como lata em rua estreita
avançando sempre em frente
vira nada em quase tudo

Meta dentro, interior,
foca o foco principal
Meta fora, exterior,
vive a vida sem igual.
Siga em frente, meta-alvo,
que um dia chega ao seu destino
 
© 5 de Junho de 2012, por Klaus die Weizerbüken. Cópia proibida.

Mares do Ocidente

•04/11/2019 • Deixe um Comentário

navego perdido pelos
mares do ocidente:
não há uma só estrela
no céu que me oriente.
 
© 25 de Dezembro de 2015/17 de Dezembro de 2016, por Klaus die Weizerbüken. Cópia proibida.

l o u c u r a

•10/10/2019 • Deixe um Comentário

l o u c u r a
é achar que
louco tem cura
 
© 13 de Setembro de 2017, por Klaus die Weizerbüken. Cópia proibida.

 
%d bloggers like this: